terça-feira, 5 de dezembro de 2006

banco distante

Hoje veio-me à memória este banco.
Algo me faz acreditar, que ele e o seu lugar,
têm o poder de reduzir a velocidade do tempo.
Mas está
na casa da avô de longe, bem longe, bem distante...

3 | comentários:

Carina disse...

Gosto muito...

Rosa disse...

é pena não dar para fugir para longe quando mais se quer.
excelente foto ;)

CZ disse...

Os meus avós também tinham um banco destes (muitas vezes colocado perto de batatas como estas).
O coração fica apertado quando recordamos (neste caso através de uma belíssima fotografia) aqueles que já não podemos ver. Só recordar.