sexta-feira, 2 de março de 2007

Pontos do final de semana

  • Mais uma National Geographic portuguesa a apenas 1 €.
  • Uma frase que me chamou à atenção pela sua veracidade no suplemento do publico, Ípsilon, foi dita por Manuel da Silva Ramos: "Não acredito no amor em Portugal! A mulher em Portugal só pensa no casamento"
  • A ponte da Corredora está pronta.
  • Para quem pertence à IVª Secção, o que está a dar é Marvão!
Até Segunda ou talvez Domingo!

2 | comentários:

Zita disse...

Tiveste muita sorte eu ter lido estas tuas notas de fim de semana depois da actividade!!!
Gostava de saber qual é o grau de experiência quer do sr. Manuel da Silva, quer de V.ª Ex.ª para colocar sobre os ombros da Mulher, enquanto entidade generalizada, o fracasso do Amor?!
Mais uma frase linear e balofa para encher...
Talvez se pudesse falar que por conveniente intervenção masculina secular, a Mulher portuguesa até à "queda" do estado novo não tinha forma de, per si, administrar os seus bens, a entidade administrativa seria por esta ordem, o pai, o marido e à falta deste, o irmão, pelo que qualquer "liberdade" face ao poder paternal, muitas vezes opressor, chegava-lhe pelo casamento.
Que a alternativa a ser empregada de limpeza em casa dos pais e mais tarde do irmão (se houvesse!e se por desgraça ficasse solteirona, palavra horrível e bem perjorativa) era o casamento (onde poderia ser empregada de limpeza da sua própria casa!!)
Talvez se V.ªs Ex.ªs pensassem de onde provém essa memória colectiva de que à Mulher só interessa o casamento enquanto situação que se cristaliza e estabiliza uma vida, relegando para 2º plano o Amor, talvez aí reflectissem antes de propagar, qual tabua rasa, uma frase sem sentido, num mundo ainda tão virado para o homem e para as suas ideias pre-conceituosas!
Nota: Apenas li a frase que colocaste, nao li o contexto, pode ser que aí a alma se safe! ;)

tiago gonçalves disse...

sim.. mas o estado novo já acabou!
As universidades estão cheias de mulheres e elas começam a dominar os vários sectores da sociedade. Apesar destes factos contemporâneos, a maior parte das mulheres portuguesas(pelo menos são as portuguesas que eu conheço melhor) vive constante obcecada pelo casamento. Porqué?!?! não sei... Talvez por alguém lhes ter vendido um conceito "romântico" onde o casamento é encaixado obrigatoriamente e que no meu ver não tem nada haver com o amor.