quarta-feira, 9 de maio de 2007

à espera de

fotografia © tiago goncalves 2007
modelo: Joana C.


pegar na mala, esperar e, naturalmente, partir...
hoje é a minha vez.

9 | comentários:

Zé-do-Telhado disse...

Isto ficou engraçado...=)
Tou com inveja.
Queria uma máquina como a tua e uma modelo como a Joana.

Pedro disse...

1. a exposic,a~o esta' errada (muito detalhe nos pretos que se perdeu).

2. o enquadramento esta' errado: o objecto da foto deve olhar "de fora para dentro" e aqui esta' a fazer o contra'rio, o que leva a que a metade direita da foto perca o interesse e na~o tenha qualquer informac,a~o u'til.

Carina Abreu disse...

;)

tiago gonçalves disse...

Pedro, muito obrigado pela tua critica sincera. Mas a verdade é que, apesar dos erros dentro do que se pode chamar a "fotografia convencional", eu gosto dela assim. :P

Zé: o mais difícil é mesmo juntar uns trocos para a maquina, pois quanto à Joana vai adorar outra proposta para fotografias, acho... :P

Para a Carina: ;P

Photoman disse...

O Pedro é um tótó! A fotografia tem regras, mas não vive delas! E até é bom quando se quebram essas regras, e aí surge um novo olhar, um olhar surpreendente! Os formalismos estéticos, e sobretudo fotográficos, existem e devem ser respeitados, mas sobretudo devem ser transformados! A foto é boa! Gosto da foto! Até pode haver quem não goste da foto, admito, mas não há-de ser com argumentos de ordem técnico-estética que se pode argumentar em relação a ela.

pfig disse...

herm, se na~o se pode criticar uma fotografia te'cnica ou esteticamente, pode criticar-se como?

tiago: qto 'a exposic,a~o, deves ter medido na a'rvore do meio, e se esta's em spot so' apanhas luz o que vai dar cabo dos pretos. se fizesses ao contra'rio (medindo na modelo ou no interior "daquilo de cimento") ficavas com os brancos completamente queimados e perdias o detalhe todo no ce'u (que ja' e' pouco e a meu ver ate' nem interessa para a foto, mas de qq maneira ficavam queimados). a minha sugesta~o seria medir nas terra/flores/vedac,a~o onde esta~o os meios-tons.

quanto ao enquadramento... na~o e' com enquadramentos errados que surgem olhares novos e surpreendentes, como o paulo diz :) nitidamente o objecto da foto e' a modelo, e a tende^ncia natural de quem ve^ a foto e' tentar "seguir" o objecto da foto, o que neste caso na~o nos leva a lado nenhum, com a agravante de na~o "acontecer" mais nada no resto da fotografia.

tiago gonçalves disse...

Em primeiro lugar quero pedir desculpas por só agora poder responder ao vossos comentário.

Obrigado pelas vossas opiniões que estão a contribuir para a discussão neste post.

Quanto á fotografia em questão tirada no inicio de Abril pelas 20horas (já com pouquíssima luz, que é uma consequência de um dia chuvoso :P ) fica aqui a informação técnica:

Model-NIKON D70s
Exposure time-1/100 s
F-number- f/5
Exposure program-Manual
Exposure bias value-0.00 eV
Max. aperture value-f/3.5
Metering mode-Center weighted average
Light source unknown
Flash -Flash did not fire
Focal length -18 mm
Exposure mode-Manual exposure
White balance-Auto white balance
Digital zoom ratio 1
Focal length in 35mm film 27
Gain control None
Contrast-Normal
Saturation-Normal
Sharpness-Normal
White balance-Auto
Quality-RAW
White balance-Auto
ISO setting-ISO 640
Image sharpening-NORMAL
Focus mode-AF-S
AF Focus-Left
Contrast-NORMAL
Noise reduction-OFF
Image optimization -CUSTOM
Saturation-NORMAL

A fotografia foi tirada em RAW em parâmetros todos normais com vista a serem modificados à postriori com o "Nikon Capture Editor 4.4.2 W". Podem ver aqui o RAW "virgem".
Com esta "abertura" minha , pretendo apenas contribuir para uma discussão mais consolidada.

Tecnicamente o que fiz foi: usar um ISO não muito alto para prevenir o ruído, não abri mais o diafragma para ter alguma profundidade de campo (agora cagaria para a profundidade de campo e utilizaria f/3.5 em vez de f/5), utilizei uma velociadade de 1/100 s pois nao estava numa de arriscar a ter a foto tremida. Fiz em modo manual, mas recordo-me de ler antes a luz no chão em modo "Center weighted average". Etc...

Quanto à edição com o editor de Raw da Nikon, o que fiz foi pouco mais do que passar para preto e branco, mexer no contraste, aumentar como eu gosto ;) , através da curva e mexer qualquer coisinha no brilho.

Luz e enquadramento:
Quanto à luz penso que como podem ver no original não está muito má. Com a edição do contraste quis de propositadamente deixar os detalhos dos escuros "no segredo dos Deuses" ;) e queimar um pouco os tons claros. Eram pormenores que não me interessavam na fotografia e que , desta forma e em conjunto com o lugar "pitoresco", contribuem com um pouco de "dramatismo" para a espera da rapariga.
Penso que o rosto da rapariga está bem exposto. lol. pelo menos no meu monitor, mas isso é outra conversa... ;)

Quanto ao enquadramento vou ver se sou capaz de me explicar. Primeiro que nada gosto dele assim, fi-lo de propositadamente e voltaria a fazê-lo. Sei que não é consensual e isso também me satisfaz. Podia ter usado a velhinha regra dos 3 terços que usada na pintura desde à não sei quantos anos e dar espaço ao olhar da miúda como manda a lei.

A cabeça está próxima da intersecção das primeiras linhas dos terços. Mas o olhar é quebrado pelo limite esquerdo da fotografia. Causa a sensação de perdido para quem olha para a foto e remete-o para o espaço estranho que está para traz dela e que provavelmente é igual ou que ela tem pela frente. Pensei que metendo olhar perdido, num espaço, provavelmente semelhante ao que ela observa, conseguísse fazer com que observador compreendesse melhor o estado de quem está pendurado num lugar à espera de não sei o quê.
;)
Mais uma vez obrigado pelas dicas e opiniões e desculpem o testo longo. Fica aqui a minha leitura que pode ser completamente diferente da vossa, mas que é a minha. façam as vossas leituras. as que quiserem. eu só posso agradecer. :)

pedro figueiredo disse...

devias querer dizer iso 64, espero :)

tiago gonçalves disse...

lol
é mesmo 640 :( detesto passar dos 400, 500... mas não tive outra alternativa... já era tarde e a luz estava muito má ... bhhaaá...