segunda-feira, 2 de julho de 2007

Bicicleta como factor de inclusão nas cidades (ii)

Na fotografia [fonte], o ministro holandês da justiça em visita à rainha utilizando a sua própria bicicleta. Deveríamos de começar sempre por aí, pelo exemplo!, mas pronto, isso já é pedir muito aos nosso políticos "provincianos"... Vamos então começar a exigir outras coisas deles e de nós.

Em véspera de eleições na cidade de Lisboa é tempo de começar a falar um pouco da bicicleta e do seu papel nas novas sociedades. Gostei bastante do último vídeo, por ele mostrar que as cidades "voltadas para o ser humano", estão inevitavelmente assentes numa mobilidade sustentável e, como viram no filme, isso só trás vantagens em todas as áreas. Acho com exemplos como estes vão fazendo cair por terra vários mitos, que nós teimosamente e falsamente tentamos fundamentar. O frio, as subidas (muita gente não sabe que subidas é o contrario de descidas e que as bicicletas de hoje chegam a ter 21 mudanças), a mentalidade latina, etc, etc..., são mitos que convêm aos políticos e ao seu horrível habito de adiar a todo momento decisões difíceis e inevitáveis tendo em conta o estado caótico das nossas cidades. No filme é-nos mostrado que em 20-30 anos (exemplo de Copenhaga) é possível remodelar as infra-estruturas e mentalidades (porque ao contrario do que muita gente pensa, não está no genes dos nórdicos nenhuma aptidão especial para pedalar) retirando assim o domínio do carro. É preciso dar ao carro o lugar que ele merece, fazendo-o pagar pelo mal que causa nas nossas ruas, torna-lo apenas mais um modo e não deixar que seja um arrogante "campeão" no desperdício de espaço, ruído e poluição.

Vou querer falar mais desta temática nos próximos tempos, por isso não posso descarregar tudo de uma vez. Queria deixar apenas mais uma nota: pelo que já li e vi de Bogotá não me parece que seja o exemplo perfeito,
no me gusta a segregação causada por tanta ciclovia e sinalização, quanto a mim desnecessária, gosto mais do "modelo nordico" ou do shared space (a falar um dia destes aqui no favacal). Não posso falar muito sobre a capital da Colômbia, visto que não sei tanto como gostava e, afinal de contas, aquela gente merece os parabéns, tendo em conta o panorama geral do seu país...

0 | comentários: