domingo, 6 de abril de 2008

Society

Oh it's a mystery to me.
We have a greed, with which we have agreed...
and you think you have to want more than you need...
until you have it all, you won't be free.

Society, you're a crazy breed.
I hope you're not lonely, without me.

When you want more than you have, you think you need...
and when you think more then you want, your thoughts begin to bleed.
I think I need to find a bigger place...
cause when you have more than you think, you need more space.

Society, you're a crazy breed.
I hope you're not lonely, without me.
Society, crazy indeed...
I hope you're not lonely, without me.

There's those thinkin' more or less, less is more,
but if less is more, how you keepin' score?
It means for every point you make, your level drops.
Kinda like you're startin' from the top...
and you can't do that.

Society, you're a crazy breed.
I hope you're not lonely, without me.
Society, crazy indeed...
I hope you're not lonely, without me
Society, have mercy on me.
I hope you're not angry, if I disagree.
Society, crazy indeed.
I hope you're not lonely...
without me.

5 | comentários:

Pedro disse...

"Society, crazy indeed...
I hope you're not lonely, without me
Society, have mercy on me.
I hope you're not angry, if I disagree."

Zé-do-Telhado disse...

bom post pá, bom post

Ric Jo disse...

A canção faz parte do album, sim senhor. Mas não é da autoria do Ed. E' da autoria do sr. Jerry Hannan, que por acaso até faz as segundas vozes nesta versão do Ed. Mas a letra esta' la'. E o filme, baseado numa historia real, também.

Grande abraço!

tiago disse...

que grande falha minha Ric. muito obrigado pela correcção. é o que dá publicar sem grandes pesquisas... mas pronto, o momento pediu um devaneio rápido para o blogger depois de ter andado a consumir em excesso o álbum do filme. o filme está brutal mas também é daqueles que tem que ser vistos com moderação, sobe pena de ser altamente prejudiciais ao cérebro de um gajo.

grande abraço para os três!

Ric Jo disse...

Falha nada! Falha seria ter passado indiferente à banda sonora e em especial ao filme. E olha que ha' muito boa gente que apo's a leitura do livro, tenha perdido o medo ou ganho a corgaem (dependendo da perspectiva) para se lançar into the wild. E de facto tens razão: é preciso muita moderação mesmo. Aquela porra da mesmo que pensar...

Abr.